ACECA

ACECA é um projeto cofinanciado pelo fundo europeio de desenvolvimento regional (FEDER) através do programa interreg V-A Espanha- Portugal ( POCTEP 2014-2020), conta com uma dotação orçamental de 5.560.221,66€ (financiamento FEDER de 4.170.166,24€) no qual o objetivo principal é desenvolver um plano integral de luta contra a espécie invasora Eichhornia crassipes, vulgarmente conhecida por Camalote ou Jacinto-de-agua, que abrange a sua retirada, mediante a extração com meios mecânicos e humanos, actuações de contenção, controlo e vigilância para evitar a dispersão mais além da fronteira com Portugal.

Qual o público alvo?

ACECA dirige-se aos coletivos, assosiações, administrações e público em geral com o intuito de informar da metodologia usada na eliminação desta espécie invasora assím como criar consciência dos efeitos negativos que provoca no rio.

Como está a ser feito

ACECA  implementa-se a través de 6 ações:

  • Atividade 1: Detenção, contenção e extração do camalote : Pretende-se frenar a expansão com a retirada massiva de camalote com  maquinaria especializada e com a colocação de barreiras para a sua contenção.
  • Atividade 2 : Prevenção, controlo, vigilância e alerta: cria-se uma red de alerta para localizar e retirar pequenos focos de invasão.
  • Atividade 3: Análisis, estudos e investigação na luta contra o Camalote: Abriram-se novas linhas de investigação e ensaio de metódos alternativos de controlo da espécie invasora.
  • Atividade 4: Criação de um protocolo de atuação conjunta: Criando um protocolo de atuação entre Espanha e Portugal para melhorar a coordinação e unificação de criterios de atuação na luta conjunta contra a espécie invasora Eichhornia crassipes (camalote).
  • Atividade 5: Gestão e coordinação : Coordinação e gestão financiera do projeto.
  • Atividade 6: Comunicação: Tenciona-se dar a conhecer , a todos os sectores implicados e ao público em geral, os trabalhos de luta contra a espécie invasora Camalote realizados pelo conjunto de parceiros no marco do projeto ACECA, assim como difundir o conhecimento sobre a espécie invasora e criar consciência dos riscos económicos, sociais e medio-ambientais que provoca a sua invasão.

Resultados aguardados:

  • Conseguir eliminar o Camalote do tramo compreendido entre Mérida e a fronteira com Portugal.
  • Prevenção, controlo e vigilância do rio e travar a colonização da planta invassora no grande lago do Alqueva.
  • Protocolo de atuação conjunta entre Espanha e Portugal para o controlo do Camalote no rio Guadiana.
  • Procurar novos metódos para a eliminação do Camalote.